1 de novembro de 2010

Sambaquis do Guaraguaçu

Aproveitamos a segunda-feira "emendada" (01/11) do feriado dessa terça e fizemos um pedal sugerido pelo Jopz, fomos até o Sambaquis de Guaraguaçu. Como isso fica em Pontal do Sul, descemos de carro até Praia de Leste, onde o deixamos estacionado num posto de gasolina. Iniciamos o pedal perto das 10:00h em três: Leandro, Jopz, e Fabricio.
Saindo de Praia de Leste seguimos pela rodovia sentido Paranaguá até a ponte do Rio Guaraguaçu, onde pegamos a estradinha de terra que leva até o Sambaquis.
A estradinha é um show a parte, chão bem batido, longos trechos de sombra, e totalmente plana. Logo no início o pedal estava rendendo muito, conseguimos manter uma boa média até chegarmos na aldeia indigena, onde paramos pra tirar algumas fotos (com a devida autorização do cacique) e pagar o "ingresso" para chegar no Sambaquis. O ingresso na verdade é comprar algum artesanato dos índios.
Saindo da aldeia pedalamos mais um pouco e logo chegamos no Sambaquis, que nada mais é que uma montanha de conchinhas. Tentamos uma trilha pra chegar no rio mas desistimos quando a mata fechou muito.
Na sequência visitamos as ruínas de um forno em meio a floresta.
Voltamos para a estrada principal, com destino agora para Pontal do Sul. Nesse trecho a situação complicou, começaram a surgir trechos alagados. A medida que avançávamos pela trilha os trechos alagados pioravam, como não tinha outro jeito, o negócio foi seguir pedalando embaixo da água mesmo. Em alguns trechos o chão ficava lamacento e prendia a bike, tivemos muitos "quase" mergulhos. Diversão e risos garantidos.
Finalmente os trechos alagados terminaram e a trilha voltou a ficar seca e conseguimos aumentar a velocidade novamente, encontramos algumas pessoas pelo caminho e logo chegamos na rua que levaria até a praia de Shangri-lá.
Não fomos até a praia, pois o plano seria seguir agora por outra trilha até Pontal do Sul. Trechinho bacana, só que um pouco cansativo, pegamos alguns trechos com o piso molhado e isso acabou segurando um pouco as bikes. Logo chegamos em Pontal do Sul, onde fomos procurar um local para almoço e bater algumas fotos na praia.
Almoçamos um PF e após muitos minutos de preguiça voltamos a pedalar, retornando para Praia de Leste pela praia. Passamos por vários balneários, no início seguimos pela rua (quando existia) ou por trilhas onde existiria uma rua. Após o Balneário de Atami seguimos pela areia junto ao mar.
Chegamos em Praia de Leste e fomos direto ao posto onde deixamos o carro, nos arrumamos e logo estávamos na estrada voltando pra Curitiba. Agora sentados dentro do carro curtindo um bom ar-condicionado. Chegamos na casa do Fabricio 17:40h e em Curitiba 18:30h.
Números:
- Distância: 58.5km
- Tempo de pedal: 4:10h
- Média: 14km/h
- Máxima: 30km/h
- Gastos com almoço, índios, pedágio e gasolina (divididos): R$45,00
- Curtir um pedal desses em plena segunda-feira: Não tem preço!

8 comentários:

Guilherme Bassani disse...

Tesão de pedal, queria ter ido!
E ques feladaputa esses índios hein!
Abraço!

du disse...

Galera, Parabéns. Excelente, pedal nota 10. Roteiro muito original e o dia tava perfeito. Sempre duvidei desse caminho, ainda bem que tem alguém q desafia.

รнαмdяσ รнαмz disse...

Meu que bacana :-D

Rogerio Borato disse...

Fantastico o pedal,diferente e muito cultural,uma aldeia indigena no caminho nao é todo dia que se encontra,muito bom relato e fotos. abraççços

daguvasco disse...

Caraca que massa esse pedal.
Bem diferente mesmo.
E o tempo estava bem propicio pra isso, acho que ate muito quente. rs
Aquele

Mildão disse...

perengue dos baum!!!!

Adilson Braga disse...

Da hora esse pedal...👏👏👏

Adilson Braga disse...

Da hora esse pedal...👏👏👏