18 de setembro de 2010

Roça Nova - Caminho Trentino - Mergulhão

Pedalzinho bacana nesse sábado (18-09), seguimos pra região de Piraquara e São José dos Pinhais. Saímos 07h do Estação em três: Leandro, Daniel e Guilherme. Já na saída pegamos um vento contra forte que nos acompanhou até Piraquara. No trevo do contorno encontramos o Fabricio e o Marlon.
Chegando no centro de Piraquara paramos em uma padaria pra tomar café, e logo na saída o Daniel viu que estava com o pneu traseiro esvaziando. Paramos em um posto de gasolina para consertar. Um fiapo de aço fez o furo.
Saímos do centro e seguimos pra área rural, o destino agora era o Túnel de Roça Nova, o caminho até lá tem um visual bem interessante.
Antes de chegar no túnel fomos até a pedreira, onde passamos por um trecho curto de trilha e paramos pra algumas fotos.
O túnel antigo foi fechado e vai virar uma adega.
Tivemos que atravessar o trem, pois o mesmo estava parado sobre o caminho que seguiriamos, foi passarmos e o trem começou a andar. Logo após dois cachorros tentaram atravessar o trem passando por baixo (uns 100m de nós), infelizmente apenas um conseguiu passar, o outro foi atropelado. Cachorros loucos!
Seguimos pelas estradinhas procurando a entrada de uma trilha que fizemos tempos atrás, encontramos a entrada mas demos azar, bem na hora que estávamos pulando a cerca passou o dono da área e nos deu uma bronca, ele quer recuperar a área e esta impedindo a entrada de pessoas alí, a principal queixa dele é contra as motos. Desistimos de entrar por ali e fomos até a outra trilha que desce até a chaminé, essa não tem cercas ou qualquer coisa impedindo a passagem. Até a metade da trilha tudo tranquilo, mas a metade final até chegar na represa estava molhada e com bastante galhos caídos, o que dificultou um pouco a pedalada. Na volta, pelo mesmo caminho, acabei caindo, o pneu traseiro escorregou e não consegui desclipar a tempo, caí de lado no mato.
Seguimos agora até a Colônia Santa Maria, pelo caminho Trentino. Paramos em um boteco no meio do caminho pra comer algo e beber gasosa, já era quase meio-dia. Passamos pela colônia e pegamos o caminho mais curto até a BR277, no caminho passamos por um trecho em que a estrada está desmanchando com a erosão, até já foi bloqueado para carros não passarem.
Chegando na 277 seguimos até o SAU do pedágio onde paramos pra tomar café, e logo em seguida atravessamos a BR e pegamos a estradinha de terra seguindo até a Colônia Mergulhão, várias subidas depois e chegamos no cachimbo, onde almoçamos de verdade, espetinho de tilápia e coca. A temperatura caiu bastante, e quando o corpo esfriou sentimos bem como estava frio.
Pra voltar seguimos pelo caminho do vinho, após passarmos o viaduto do contorno o Marlon seguiu pra casa, e logo após o Fabricio deixou o grupo, bem perto de sua casa.
Passamos ainda pelo aeroporto e pegamos a Marechal, onde conseguimos manter uma boa média, já que agora o vento estava a nosso favor. Terminei o pedal 16:10h com 93km.

6 comentários:

Daniel M disse...

Cara não tem perigo do trem andar e atropelar voces também? :-\

Preciso entrar em forma para pedalar com voces, não tenho folego!

Abraço Daniel M

Leandro Tagliari disse...

Tem, mas não sabiamos quanto tempo ainda o trem ficaria parado alí. Na última vez que fomos pra Morretes também tivemos que atravessar um trem nessa mesma situação, trancou o caminho e não sabíamos quanto tempo iria ficar parado ainda.

Cara, entra em forma pedalando, vamos lá :-)

daguvasco disse...

Tesao de mais de pedal.
Viemos muito rapido eu e o tourinho.
Até o proximo
Aquele

Rogerio Borato disse...

Novamente um belo pedal,nao foi dessa vez que consegui ir pedalar com voces,havia combinado um pedal com uns conhecidos,mas nao vai faltar oportunidade. abraççossss

Jopz_B1B disse...

show de pedal, de imagens e de relato. muito boas as fotos do ferro velho na pedreira... e que pira essa estoria dos cachorros! tambem já tive problemas pra atravessar trens parados, mas optamos em DAR A VOLTA NO TREM e foi a sorte pq começou a se movimentar...

intepz,

JOPZ

Marlon Netto disse...

Grande Leandro... pedal muito bacana. O espetinho foi providencial, mas o frio e a dor no joelho bateram depois.
Abçs