10 de julho de 2010

Colônias de Campo Largo

Pedalzinho mais curto nesse sábado (10/07), saímos 07:00h do Rebouças em três: Leandro, Guilherme, e Tui. O roteiro foi um bate-volta em Campo Largo sem pegar a 277, ou seja, o minimo de asfalto.
Saímos pelo Campo Comprido e fomos até a estradinha do Fubá Mimoso, não tinha passado por ali durante o dia ainda. Esse pedal teve alguns trechos novos pra mim, por isso pegamos a trilha errada algumas vezes. Mas ta valendo, com esses erros acabei conhecendo outros caminhos pros próximos pedais.
Na estradinha do fubá tem um trecho onde é possível avistar a ponte do Parque Passaúna, sem chance perceber isso durante a noite.
Já em terreno desconhecido passamos por um trecho de trilha muito bom, onde paramos pra comer alguma coisa.
Passamos então pela primeira colônia do dia: Colônia Revier, depois disso passamos pela Ferraria e seguimos até a Colônia Rebouças, onde paramos numa venda pra comer. Duas paçocas e um pote de iogurte por R$0,90.
Saíndo da Rebouças seguimos por estradinhas rurais, passamos por Faxinal do Tanque e depois seguimos até a represa do Rio Verde, próximo a Colônia Cristina, que pertence a Araucária.
Passamos ainda pela Colônia Mariana e seguimos até o Parque Cambuí, dentro de Campo Largo. Percorremos algumas trilhas em seu interior, trilhas muito boas por sinal, até tentei filmar uma delas mas ficou muito tremido, no vídeo abaixo já dá pra ter uma idéia.

Saindo do parque percorremos algumas ruas de Campo Largo e paramos pra lanchar no Jusita, em frente a Igreja da Rondinha, na 277. Mais dois pães de queijo e um guaraná power.
Ventava muito na BR, ainda bem que iriamos voltar por outras estradinhas, encarar o asfalto com aquela ventania não seria bom. Pegamos agora outras estradinhas sentido Colônia Figueiredo, no caminho tive algumas dúvidas em duas ou três bifurcações pois não lembrava direito do mapa, mas no fim das contas deu tudo certo e chegamos na colônia sem erros. No caminho, enquanto passávamos pela frente de um sítio, os cachorros estavam soltos e vieram correr atrás de nós, como era subida forte, não tinha como fugir. Dois Labradores e um Rottweiler, sorte que eram filhotes, mesmo que grandes. Bastou descer da bike pra eles começarem a abanar o rabo. O Tui levou uma lambida no joelho, na hora tinha pensado que ia levar uma mordida.
Percorremos mais um trecho por estradinhas desconhecidas até chegarmos numa encruzilhada onde já estive tempos atrás, a partir desse trecho ficou muito mais fácil pois eu conhecia a região. Mais algumas subidas e já estávamos na Colônia D. Pedro II, fizemos uma parada pra descansar e beber um pouco de água e já voltamos a pedalar.
Pegamos uma estradinha que desce bastante, passa por dentro de uma pedreira e acaba na 277, onde atravessamos e pegamos a estradinha que sobe por trás da polícia rodoviária, já no contorno. Do contorno até o Barigui seguimos pela rodovia enfrentando o vento.
No terminal do Campina do Siqueira o Tui pegou um caminho diferente do nosso, eu e o Guilherme seguimos ainda até o Água Verde pra comprar sorvete.
Terminei o pedal 14:20h, com 84.8km e aproximadamente 1.245m de subidas acumuladas (de acordo com o GPSies).

3 comentários:

Renato disse...

Semana que vem vai ter o campeonato brasileiro de XC, ali no parque Cambuí. Já corri uma vez ali, o lugar é muito bonito e as trilhas com boa dificuldade.

daguvasco disse...

Show de pedal e eu na praça da ucrania trocando figurinha da copa com o lucas... :p

Delmar Junior disse...

Tem a track disponivel? vlw